ASMIR-PB Associação dos Militares da Reserva Remunerada, Reformados e Pensionistas das Forças Armadas

Editais

Há 14 anos... 05 de Setembro de 2018

 

Há 14 anos vem a ASMIR-PB batalhando cotidianamente para sobreviver. Sem se vergar às dificuldades e intempéries, a nossa Associação se nega a deixar de existir. Inspira-nos nessa luta o legado de luta transmitido por nossos eméritos Sócios Fundadores, que superando toda a sorte de adversidades lançaram as pilastras que alicerçam a ASMIR-PB.

Mesmo correndo o risco de sermos repetitivos, não podemos olvidar o imprescindível apoio da ASMIR-PE, cujo auxílio e cooperação foram fundamentais para que aquela ideia original se transformasse em realidade. E, por uma questão de justiça, temos que registrar que esse apoio até hoje permanece vívido e forte.

Não obstante o permanente esforço para continuarmos sobrevivendo, há uma força maior que nos impele e estimula: a certeza da importância do papel por nós exercido no sentido de permanecer na defesa ininterrupta e intransigente dos valores da nossa Pátria, particularmente em momentos tão sensíveis como os que hoje vivenciamos.

A crescente e incessante onda de corrupção que não arrefeceu nem mesmo diante dos sucessos da Operação Lava-jato, bem como o irrefreável ciclo da violência que ceifa a vida de milhares de brasileiros, são duas bactérias gigantes e disformes que corroem o ventre desse nosso Brasil.

A busca incessante pela dissolução e desmoralização das nossas instituições, perpassa pela descrença com que o país inteiro olha para nossos governantes e para nossos juízes das maiores cortes. E tudo pode ser creditado a forma com que esses atores têm se portado. Nada mais emblemático que as recentes decisões das nossas instâncias superiores.

Compete a ASMIR-PB, considerando a origem da maioria dos seus associados, torcer fortemente para que nossos mandatários entendam a importância e essencialidade das nossas Forças Armadas, supremas guardiães da nossa soberania. O estado operacional das Forças é sempre motivo de acentuada preocupação, pois o descaso com que elas vêm sendo tratadas cobra um enorme preço – Quanto maior for a obsolescência dos meios e equipamentos maior será a ineficiência das mesmas e, mais ainda, maior será o tempo e custo da sua recuperação.

Outra grande preocupação é o desvirtuamento do emprego das nossas Forças, sobretudo quando utilizadas no combate à criminalidade, atividade essa para a qual não fomos formados. Recentemente vimos a perda de três militares do Exército, vidas essas ceifadas desnecessariamente, pois, da forma como o governo os emprega, nada irá assegurar que atingiremos o efeito que se deseja, que é o declínio da violência.

A Ordem do Dia do General VILLAS BOAS, no último Dia do Soldado, foi um libelo gritante contra a forma insidiosa como nós temos sido tratados. Vejamos:

Vivemos uma era de conflitos e incertezas, na qual os individualismos se exacerbaram e o bem comum foi relegado a segundo plano.

“Perdemos a disciplina social, a noção de autoridade e o respeito às tradições e aos valores, o que nos tornou uma sociedade ideologizada, intolerante e fragmentada. Estamos nos infelicitando, diminuindo nossa autoestima e alterando nossa identidade.”

“Passados seis meses, apesar do trabalho intenso de seus responsáveis, da aprovação do povo e de estatísticas que demonstram a diminuição dos níveis de criminalidade, o componente militar é, aparentemente, o único a engajar-se na missão.”

“Exigem-se soluções de curto prazo, contudo, nenhum outro setor dos governos locais empenhou-se, com base em medidas socioeconômicas, para modificar os baixos índices de desenvolvimento humano, o que mantém o ambiente propício à proliferação da violência.”

Entretanto, hoje é dia de festa. É o nosso aniversário. É véspera de eleições, quando, mais uma vez, fazendo jus à frase “Brasileiro, profissão Esperança”, levantamos nossas mãos para os céus, rogando a Deus que dê a todos nós brasileiros a sapiência de bem escolher nossos governantes e que esses quando eleitos, sejam fiéis às promessas de campanha.

Muitos de nós, oriundos da vida militar, estaremos postulando a eleição para diversos cargos nos planos estadual e federal, legislativo e executivo. Compete a nós dar-lhes a chance de mostrar que a intervenção militar pelo voto é a melhor forma de preservarmos os valores da nossa democracia.

João Pessoa, PB, em 04 de setembro de 2018.

 

Noel Xavier BUSTORFF

Presidente da ASMIR-PB - Biênio: 2018 a 2020

*.*.*





Aniversáriantes

2018

16

Dezembro
ANTONIO JOSE BLANCO
2018

17

Dezembro
FRANCISCA DOS SANTOS REIS
2018

17

Dezembro
CINTIA RAQUEL DE CAMARGOS FONTES
mais aniversariantes

Newsletter

insira seu email para receber nossos informativos

Você quer ser um associado ASMIR-PB?